Artigo: Iniciativa privada em Matões-MA precisa ser discutida



Olá! Eu sou Zedequias, me apresento nas redes sociais como SUPERZEDY. Sou designer gráfico especialista em identidades visuais para pequenas empresas e profissionais liberais, marido, pai e cantor de chuveiro nas horas vagas. Fui convidado pelo João Victor para ser colunista neste blog. Agradeço ao João pelo espaço que, gentilmente cedeu para que eu escrevesse sobre qualquer assunto aqui. Fico muito honrado em ter sido escolhido a dedo por ele. Dito isso, vamos ao assunto de hoje.

É sabido que nosso país vive uma crise atualmente, que inclusive tem sido amenizada nos últimos meses, pelo menos esta é minha percepção. Sabemos também que, mesmo com a crise política e econômica pela qual nosso país tem passado, a atual gestão da cidade tem feito um bom trabalho em vários aspectos, pecado em outros, é claro, mas acredito que isso é natural em qualquer governo. No geral, e isso não é dito só por mim, mas por pessoas de fora, a cidade de Matões tem um ótimo serviço público, mesmo diante das dificuldades.

Agora vamos tocar na ferida. Matões está “respirando por aparelhos” quando a questão é a iniciativa privada. Simplesmente não há escolha. A cidade vive uma crise profunda nesse aspecto. Diferentemente de outras cidades do maranhão, como Pedreiras, Codó, Balsas, Barreirinhas e Bacabal, que tem um serviço público em alguns casos bom, em outros péssimo, mas possuem um comércio bem mais movimentado, muito mais empreendimentos, franquias e incentivos da iniciativa privada em geral.

Não mentindo, sabemos que aqui em nossa cidade, muitos profissionais trabalham por salários baixíssimos por falta de qualificação e, principalmente por falta de oportunidades. Há relatos de profissionais que trabalham em serviços braçais, como estivadores por exemplo, que chegam a ganhar R$ 200,00/mês e são humilhados por seus patrões e obrigados a mentir para a fiscalização dizendo que ganham um salário mínimo. A prefeitura não pode ser culpada por isso, pois é uma questão de desonestidade dos próprios empresários. Sabemos que R$ 200,00/mês não sustenta uma família, pois só o valor do botijão de gás já é quase metade desse valor e uma família tem despesas básicas como: água; energia elétrica; alimentação; transporte; vestuário; higiene; saúde; lazer e etc., que demandam muito mais do que R$ 200,00/mês.

Aproveito aqui, para elogiar ao nosso vereador reeleito com muito mérito, Bilú. Que veio de onde veio e se tornou um dos maiores empresários de nossa cidade, gerando muitos empregos e ajudando muitas famílias com seus empreendimentos. Além disso, tem sido um vereador extremamente ativo e participativo em todas as campanhas e atividades do município. Um verdadeiro exemplo de empreendedor social, profissional, pessoa e político. Precisamos de mais pessoas assim, pessoas que saíram do povo e que batalham pelo povo com afinco e honestidade.

Dito tudo isso, vem a pergunta. Cadê a iniciativa privada na cidade de Matões? Falta muita coisa. Como podemos ajudar a solucionar esse problemas juntos? Essa é uma questão que deve ser debatida entre políticos e população para que cheguemos a um denominador comum. Temos poucas lojas, franquias e poucos empreendedores também. As pessoas vão às cidades circunvizinhas para realizar compras mais baratas devido à prática de precificação abusiva no comércio local. Não há concorrência. Não existem nem pequenas fábricas, como em outras cidades maranhenses, como Pedreiras por exemplo.

Há anos escuta-se nos corredores, nas ruas e dentro das casas, reclamações nesse sentido, mas não adiantará só reclamarmos do governo, disso ou daquilo. Temos que nos movimentar. Empreender não é apenas montar um negócio. Empreender significa realizar uma tarefa difícil e trabalhosa. Existe inclusive coisas como empreendedorismo social. Temos alguns poucos exemplos de empreendedores sociais na cidade. Tão poucos que nem me arriscarei a citar exemplos, pois os conheço pouquíssimo. Mesmo sem citar o nome, temos um empreendedor voltado ao meio ambiente que “deu a cara a tapa”, reuniu a população e teve coragem de falar de outro assunto muito importante, que é o meio ambiente, me refiro ao rapaz da AMA (instituição quem nem sei se ainda está em atividade).

Precisamos buscar solucionar essa questão. Nosso dinheiro está sendo gasto em outras cidades, porém ele deve circular em nossa própria terra. Mas para isso, é necessário fazermos um apelo à iniciativa privada. Grandes empresas como Magazine Luiza e Mix Atacarejo, que tem potencial para gerar emprego e competitividade no comércio local.

Precisamos também de qualificação. O SEBRAE, se não me engano, trouxe algo nesse sentido a Matões há pouco tempo, mas a população não teve tanto interesse quanto esperava-se. Ou talvez não houve conhecimento sobre a iniciativa, talvez tenha faltado mais divulgação.

O que eu gostaria de propor, é que nos movimentemos. Não podemos ficar nos vitimizando, tentando encontrar um culpado para crucificar. Se as coisas estão ruins para todos. Então todos tem que se mexer, parar de reclamar e ir à luta. Vamos nos reunir, debater e procurar uma solução. Certamente, há muita boa vontade dos nossos vereadores e do nosso prefeito, Ferdinando Coutinho, mas precisamos de ideias, precisamos conversar, pois só assim chegaremos a uma solução que ajude a todos. Somos uma população de pessoas guerreiras, potentes e batalhadoras. Vamos empreender esta batalha e certamente, por menor que seja, teremos um avanço, e assim continuamos batalhando até chegarmos a algo satisfatório. Qualquer passo é válido, desde de que seja para frente.

E ai? Você concorda ou discorda? Comente esta publicação. Compartilhe. Faça esta mensagem chegar ao povo. Se você tem alguma sugestão de assunto para que eu escreva, por favor, envie-me uma mensagem através das redes sociais. Ficarei muito grato.

Agradeço a você por ter lido este texto e espero que tenha gostado. Um forte abraço do seu amigo, SUPERZEDY.