Matões: Tribunal Regional Eleitoral manda divulgar pesquisa que tentaram esconder


Sabe aquela pesquisa do Instituto Census realizada em março último em Matões, registrada na justiça eleitoral e que no entendimento de muitos na cidade não divulgaram por apontar o pré-candidato a prefeito Gabriel Tenório atrás do prefeito Ferdinando Coutinho? O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão mandou divulgar os números depois de uma luta na justiça da coligação do pré-candidato Ferdinando Coutinho.

A pesquisa foi feita depois do rompimento de Rubão Pereira com Ferdinando Coutinho e logo após a união dos grupos dos Pereira com Gabriel Tenório. No meio político local o entendimento é de que o levantamento tinha o objetivo de saber como o povo teria aceitado a união. Erroneamente a expectativa era tão boa para a alta cúpula dos dois grupos que até registraram a pesquisa. Entretanto, os dados da pesquisa mostraram que o povo matoense reprovou a união entre os ex-adversários de longas datas. Por conta disso, os aliados de Ferdinando Coutinho dizem que a pesquisa ficou guardada debaixo de sete chaves com o instituto se negando a publicá-la.

Após 04 meses de batalha judicial, ontem, quinta-feira, dia 11, o Instituto de Pesquisa CENSUS foi obrigado a entregar os dados da pesquisa eleitoral, conforme determinação da Justiça Eleitoral.

No dia 13 de maio de 2020, o Juiz da 81º Zona Eleitoral de Matões/MA, Dr. Marcos Aurélio Veloso de Oliveira Silva, através de ação protocolada pela Comissão Provisória do Partido Democratas (DEM), patrocinada pelos advogados Eduardo Loiola e Alexandre Barbosa, determinou que a empresa CENSUS entregasse os dados faltosos da pesquisa eleitoral registrada no TRE/MA, sob o nº MA-09920/2020, no prazo de 05 dias sob pena de multa diária de R$200,00.

Intimada para cumprir a decisão, a empresa recorreu para o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, alegando que não poderia fornecer os dados, sob a alegação que “ela foi realizada somente para fins de conhecimento interno da própria empresa, não tendo sido publicada em nenhum veículo de comunicação, bem como não existe a intenção de publicação”.

Analisando o pedido da empresa, o Desembargador do TRE/MA, Dr. Ronaldo Desterro, não concedeu o pedido de efeito suspensivo a decisão do Juiz de Matões, alegando o seguinte: “ Por outra, os dados a que alude a decisão judicial são aqueles atinentes a TODOS os quesitos aplicados na pesquisa, certo que o artigo 34, p. primeiro, da Lei nº. 9.504/97 não autoriza a conclusão de que à empresa cabe escolher quais deles apresentar.”

No entanto, a postura da empresa CENSUS em não querer entregar a totalidade dos dados da pesquisa eleitoral por mais de 04 meses, apesar da justiça eleitoral ter determinado por duas vezes, causou bastante e indiscutível estranheza, uma vez que havia interesse do público Matoense, em especial, os eleitores, em saber quem estava a frente na disputa entre os candidatos ao cargo de prefeito.

Assim, demonstrando ampla liderança do prefeito Ferdinando, a pesquisa eleitoral, traz os seguintes cenários:

1) Espontânea: 44% Ferdinando Coutinho e 25,33% Gabriel Tenório;

2) Na estimulada: 48,19% Ferdinando Coutinho e 36,95% Gabriel Tenório; 3) Rejeição: 28,76% Ferdinando Coutinho e 35,81%.

Além disso, a aprovação da gestão do Prefeito Ferdinando Coutinho consta com 64,57%.

O blog também apurou que o instituto Census vai ter que pagar multa pelo descumprimento da decisão judicial, bem como terá de explicar à Justiça Eleitoral as razões que o levaram a tentar o ocultar o resultado da pesquisa.

Assim, diante dos resultados da pesquisa, constata-se que a população matoense não aprovou a aliança entre o grupo de Gabriel Tenório com o de Rubens Pereira, e que o projeto de reeleição do atual prefeito Ferdinando Coutinho se fortaleceu, fato este que os aliados do prefeito garantem que pode ser percebido no dia-a-dia da cidade.

Com informações do Elias Lacerda

Veja abaixo os dados:




Postar um comentário

0 Comentários