Matões: Secretário de Saúde esclarece dúvidas e questionamentos sobre o calazar - Blog do João Victor Oliveira

Últimas Notícias - Plantão

30 de novembro de 2017

Matões: Secretário de Saúde esclarece dúvidas e questionamentos sobre o calazar

Secretário de Saúde Daniel Marques
Depois de muitas cobranças e pedidos de respostas, partindo da Câmara Municipal o secretário de saúde, Daniel Marques, posicionou-se em um grupo de WhatsApp e tirou as dúvidas sobre o tema debatido por alguns vereadores na sessão de terça-feira, 28/11, (reveja), sobre o calazar.

Respondendo os últimos questionamentos sobre os procedimentos e trabalhos feitos, o secretário aproveitou também para enfatizar o trabalho do prefeito e a preocupação do mesmo com a epidemia do calazar.

“O prefeito Ferdinando Coutinho, sensibilizado com a grande quantidade de casos de leishmaniose visceral, aumentou o efetivo de agentes de endemias no município. Equipou o setor de endemias com material necessário para realizar os trabalhos de campo”, disse o secretário.


O secretário ainda disse também, no mês de setembro foram feitas campanhas de vacina caninana e testes rápidos. Ainda enfatizou o trabalho dos agentes que estão nas áreas de maior índice de infestação.

“No mês de setembro ocorreu a campanha “vacina caninana” e Matões vacinou 93% dos cães e gatos, um total de 7.500 animais. Foi solicitado 1.000 testes rápidos para o município, e foram liberados 250. Os agentes de endemias estão trabalhando nas áreas com maior índice de infestação, e na primeira semana de dezembro a equipe de “CCZ” de Timon-MA, estará em Matões para recolher mais uma vez os cães que os testes foram positivos”, finalizou.

Ainda tirando as dúvidas e respondendo questionamentos, o secretário aproveitou ainda para enfatizar a importância de repelentes e os trabalhos de conscientização, e cobrou também o apoio da população.

“A equipe de endemias está nas ruas fazendo um trabalho de conscientização, fazendo testes rápidos e estamos distribuindo repelentes para as mulheres grávidas, pois a vulnerabilidade é a maior.  Precisamos do apoio da população, temos uma grande área desmatada na cidade, o homem invadiu o habitat natural dos mosquitos e eles (mosquitos), se alimentam de sangue e o cachorro é um hospedeiro e vítima do mosquito, assim como o homem”, disse.


Questionado sobre um possível trabalho com veterinários na cidade, o secretário aproveitou para dizer que irá ter na cidade. “O trabalho com veterinário e carrocinha será iniciado na próxima semana”, finalizou a conversa. 

Postagens mais visitadas

Pages